Como criar seu bebê de forma sustentável


 

 

Post publicado na Revista Ecologico Online

Imagem

Está chegando o Dia das Mães, e resolvemos fazer uma homenagem à mamãe do nosso quintal com este post!

De guias sobre bebês a internet está repleta. Mas como criar nossos filhos pensando no próprio futuro deles neste planeta? Como diminuir a pegada ecológica e lhes dar uma vida saudável?

Da nossa própria experiência, selecionamos algumas boas dicas para vocês, pais de filhos pequenos.

Mães, amamentem! quer comida mais natural, orgânica e local do que o leite materno? É o alimento mais puro que existe. Aproveite a fase da amamentação. Lembre-se de que não existe leite fraco, e que as mamas produzem de acordo com a demanda. Quanto mais você der de mamar, mais leite você irá produzir. Depois das primeiras semanas, a produção se ajusta à demanda e boa parte do leite é produzido na hora da sucção. Por isso, não desista de amamentar quando seus seios “murcharem”. Faz parte! Se seu bebê continua ganhando peso, insista! Se você acha que a produção anda pouca, experimente não usar sutiã quando estiver em casa, amamentar com o maior conforto possível e olhando para seu bebê com amor. Também beba muito líquido e alimente-se bem. Com essas dicas, não tem erro! Se você parou de amamentar antes do que gostaria, pode tentar retomar a produção. Procure sobre técnicas na internet, nos fóruns de maternidade e amamentação ou com um especialista. A OMS recomenda amamentação materna exclusiva até os seis meses de vida, depois amamentação intercalada com alimentos até os dois anos.

Crie coragem e experimente fraldas ecológicas. Não, você não vai precisar lavar à mão, ferver, quarar, passar. As fraldas ecológicas modernas são mais caras e envolvem derivados de petróleo, sim, mas compensam, tanto financeiramente quanto ambientalmente.  Fico feliz de saber que fui criada com fraldas de pano, e não vou deixar um legado de cerca de 5.000 fraldas (! Sim, é o que gasta em média um bebê até o desfralde), que demorariam mais de 400 anos pra se decompor! E minha filha também vai se orgulhar disso. A partir do segundo mês fomos aos poucos experimentando e adorando as fraldas ecológicas modernas. Práticas, podem ser lavadas na máquina, não devem ser passadas, dão a sensação de sempre seco e são respiráveis! Os adeptos defendem que são melhores para a pele e mucosa do bebê do que as descartáveis.

Troque, empreste, doe. Bebês perdem tudo muito rápido. Não compensa comprar um mundaréu de coisas para nunca mais serem usadas. Procure classificados de artigos duráveis usados, como berços, carrinhos e bebês conforto. Converse com familiares e amigos e troquem roupinhas pouco usadas, brinquedos etc. Há até lojas (como a Joanninha) que alugam brinquedos, inaugurando uma nova lógica não consumista para a diversão das crianças. Aqui em casa, nossa bebê teve muita sorte: ganhou berço usado de um coleguinha, carrinho e tapete de atividades emprestados de outros amiguinhos, roupinhas da prima e por aí vai. Como nós mesmos fizemos a decoração e reutilizamos móveis para fazer o trocador, prateleira e armários, nosso gasto foi mínimo – e desperdício também!

Resista à tentação! Você quer o melhor para seu bebê, e a mídia e os shoppings estão repletos de coisas lindas, fofíssimas, adoráveis, e que prometem ser as melhores, as mais seguras, etc.  Converse muito com sua mãe, familiares e amigos sobre o que realmente é essencial para o bebê. Não tenha pressa em comprar. Antes do nascimento, tenha alguns sutiãs de amamentação, protetores de seios, absorventes e roupas bonitas para a mamãe e alguns macacões, bodies e calças para o bebê – cerca de 10 de calor e 10 de frio, além de fraldas e algumas mantas adequadas à estação. Se você tiver o quarto montado com berço e uma estação de troca prática, tiver o bebê conforto para levar seu bebê com segurança no carro, uma banheira simples e um carrinho, de preferência emprestado, está completo! Brinquedos, mamadeiras, bombinhas de amamentação, roupinhas de passeio e até mesmo o carrinho você poderá comprar melhor depois que conhecer seu bebê, seu tamanho e as necessidades reais de vocês dois. Dicas: vestidinhos para meninas podem durar mais se forem usados como vestidinhos quando for recém-nascida e como batinhas quando tiverem 4 meses, por exemplo. A Júlia conseguiu esticar o uso das blusinhas preferidas dessa forma. Lembre-se que você terá a vida toda do seu filho para comprar coisas para ele (a).

Reutilize a água do banho. Como colocamos em outro post, em casa sempre reusamos a água do banho. Muitos pais fazem isso. Afinal, geralmente são dois banhos por dia e uma água quase limpa. Não custa nada e as gerações futuras agradecem o cuidado com esse recurso essencial à vida.

Seja natureba. Evite pomadas, cremes elencos umedecidos. A nossa bebê fica sempre com a pele irritada e até com candidíase depois de eu usar lenços umedecidos perfumados demais. Bem melhor usar algodão molhado em água, e tratar a pele com um pouquinho de bumbum ao sol e ao ar todo dia.

Introdução de alimentos segura e saudável. Prefira papinhas orgânicas, feitas por você mesmo. Basta procurar banana, laranja, chuchu, cenoura, abóbora, batata orgânicos –  que são fáceis de achar (veja aqui onde procurar orgânicos em BH). Cozinhe d preferência no vapor e amasse bem. Não é assim difícil fazer papinha, vá! Você pode cozinhar pedaços de legumes no seu arroz, amassá-los com um bocadinho de caldo de feijão e pronto!

Aqui está um resumo de trocas simples para lhe ajudar a ter seu bebê e o planeta mais sadios!

Troque Por
Lenço umedecido Algodão embebido em água
Fraldas descartáveis Fraldas ecológicas
Papinhas em vidro / lata Papinhas feitas em casa
Água da descarga ou da lavagem do quintal Água sobrada do banho do bebê
Leite artificial ou de vaca Leite materno
 

3 thoughts on “Como criar seu bebê de forma sustentável

    1. Pois , Vivian! H um momento em que o seio murcha e achamos que o leite no ser mais suficiente! Alimentar-se bem, cuidar-se, beber muita gua e usar roupas bem confortveis, curtir o momento da amamentao, tudo isso ajuda muito! Mes preocupadas, fiquem tranquilas, que depois de alguns meses a maior parte do leite produzida na hora da suco!

  1. Carol, parabéns pelo blog!! Estou grávida e li suas postagens sobre as fraldas de pano, também fiz essa opção, e até agora a dificuldade que estou enfrentando é o preconceito das pessoas, mas gostaria de saber como foi de fato com você.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s