Brinquedos reutilizando embalagens


PicMonkey Collage

Brinquedos ecológicos de verdade!

Já viu a cena, né? Você dá um brinquedo a um bebê, e ele se encanta mais com a embalagem que com o presente! Na semana passada os brinquedos preferidos da Júlia foram estes: um chocalho que fiz com uma garrafinha plástica e macarrãozinho de sopa, e uma caixa de tampas de potes plásticos – idéia da vovó.

Não precisarmos gastar uma fortuna com brinquedos para as crianças. Principalmente bebês. Eles se encantam com qualquer coisa!

E em homenagem à criatividade em lugar das compras, estamos inaugurando um mural no Pinterest, para colecionar boas idéias de brinquedos sustentáveis. Está ficando demais! 😀

Anúncios

Kit Teste de fraldas ecológicas


O pessoal do Eccomama teve uma grande idéia! Fornecer kits de fraldas ecológicas para teste. Funciona assim: você compra um kit, no valor mínimo de R$ 100, mais frete e uma pequena taxa de adesão, recebe as fraldas em casa, vê se gosta e se adapta a elas, e se não gostar, pode devolver e ter retorno do valor em crédito para novas compras no site. Achei uma idéia fantástica, já que a gente precisa testar modelos e marcas no bebê para ver as que melhor se adaptam ao corpinho do pequeno(a) e à sua rotina.

Eu estou experimentando fraldas da Fio da Terra e Bebês Ecológicos, além de um absorvente de microfibra nacional e um de carvão de bambu, que ainda vai chegar – e que prometem ser o máximo!

fraldas teste2

Estou gostando das fraldas. Têm um sistema de ajuste nas perninhas, por um elástico caseado embutido. Você põe e ajusta a fralda na cintura, e então vê se está sobrando espaço entre a fralda e a perninha. Se tiver, basta apertar o elástico prendendo ele ao botão que fica embutido. As fraldas são de tecido variado por fora, camada impermeabilizada interna e tecido tipo sempre-seco em contato com a pele do bebê. Tive alguns vazamentos, é verdade, mas acho que por causa da impermeabilização do tecido sempre-seco. Agora parece que estão funcionando.

A Débora, do Eccomama, é uma fofa, e ajuda a gente a escolher as melhores opções. Recomendo!

Para saber mais: Eccomama, Fio da Terra, Bebês Ecológicos.

Para saber mais sobre fraldas ecológicas modernas: Fraldas ecológicas parte 1, parte 2 e parte 3

Atualização do POST: 

1) Por que usar plush por fora? Eu acabei comprando uma fralda assim, achando bonitinha, e como era mais cara, achei que teria algo especial. Mas já nas primeiras lavadas ficou com cara de velha, com os fios despenteados e juntando pelo de outras fraldas… Além de parecer ser um tecido muito quente para nosso clima…
2) Comprei uma fralda bonita de algodão, a revendedora aqui de BH (um amo de moça) está grávida e ainda não tem experiência em usar fraldas de pano, mas me diseram que era all-in-one. É uma fofinha,toda de algodão, com um tecido de fora que imita a cor de jeans, e babados nas perninhas. Achei uma delícia usar, já está pronta e é confortável à beça, e tem um bolso caso queiramos rechear com mais absorvente. Mas simplesmente não funciona! Parece que ela não tem camada impermeável, então o xixi atravessa todas as camadas e sai pelo tecido externo, molhando tudo!
3) Estampas são a coisa mais fofa do mundo, muita gente acaba comprando mais por elas (eu? kkk) – mas no dia a dia, as sem estampa, apenas brancas ou de cores alegres, são mais fáceis de combinar.

A importância de amamentar com dicas práticas (post para o Food Revolution Day)


Hoje é o dia de revolução alimentar! Idealizada pelo chef britânico Jamie Oliver, esse dia procura lembrar a todos da importância de se alimentar com qualidade e de forma saudável. Por cá, gente como a amiga Nádia Cozzi está mobilizando o Food Revolution Day em SP e outros lugares.

E como participação especial da blogagem coletiva sobre este dia especial, quero falar sobre o alimento mais puro, orgânico e local que se pode encontrar: o leite materno, lógico!!! Amamentar é um ato de amor e de cuidado. É maior expressão da maternidade, ao meu ver, até mais que o parto, pois é mais interativa com o bebê e dura por longos e prazerosos meses. A Júlia, nossa bebê de 5 meses, ainda está em amamentação exclusiva, como recomenda a Org. Mundial de Saúde: leite materno exclusivo até 6 meses, amamentação tornando-se gradualmente complementar até desmame aos 2 anos.

Eu não imaginava que amamentar ia ser um momento tão gostoso! Ok, pode ser às vezes cansativo e menos prático, mas esses detalhes são irrelevantes perto do carinho tão especial que é alimentar o bebê ao seio. É o que a natureza nos deu, o dom de nutrir, por isso o leite materno é perfeito! Ainda não se criou nenhuma fórmula infantil tão boa quanto ele, pois se adequa às necessidades do lactente, fornece anticorpos e todos os outros nutrientes necessários á saúde do bebê.

Então, vamos lá, algumas dicas para as mamães prolongarem a amamentação! Vou combater alguns mitos, com base em leituras e principalmente experiência própria!

  • Meu leite é fraco. Não existe leite fraco. Sério! Isso é conversa! A parte que sai primeiro do peito é mais transparente porque é rica em água e anticorpos, é para matar a sede e proteger. Lembre-se de que bebê amamentado ao seio não precisa beber água, nem é bom dar, porque ele mamaria menos, e leite é muito mais nutritivo.
  • Amamentar dói. Pode doer um pouquinho no começo, quando o mamilo não está acostumado e você produz mais leite que o necessário, então a tendência é “empedrar”. Então vamos lá, vamos diminuir seu desconforto: se sua mama está enchendo demais e doendo por isso, aplique compressa fria antes e depois da mamada. Alivia e desincha, além de ajudar a diminuir a produção de leite. Preste atenção à pega do bebê: tem que fazer boca de peixinho e abocanhar o mamilo quase todo, principalmente a parte de baixo. Tome sol e hidrate o mamilo com o próprio leite ou lanolina. Se não dá pra fazer top less em casa, sereve abajur e, dizem, até secados de cabelos morno. Ajuda a cicatrizar rápido.
  • Meu leite está secando. É comum achar isso por volta do segundo, terceiro mês. Eu mesma entrei nessa crise. Mas não se preocupe, se seu bebê continua ganhando peso, mesmo que aos poucos, mantenha a amamentação exclusiva. O que acontece é que nosso organismo entra em sincronia com o do bebê, e a mama para de armazenar leite demais ou antes da hora. A maior parte do leite, agora, é produzida após o bebê começar a sugar. Você vai sentir o leite descer nessa hora, não mais quando estive almoçando ou tomando banho. Lembre-se de que quanto mais o bebê mama, mais leite é produzido. É por demanda mesmo. Procure usar roupa confortáveis
  • Tenho que trabalhar ou fazer outras coisas. Procure guardar seu leite. Use conchas para seios, bem esterilizadas e limpas, na outra mama enquanto amamenta, para guardar o excesso de leite. Vá juntando numa mamadeira também esterilizada e congele imediatamente. Pode ir acrescentando ao leite já congelado. Complete com leite tirado com uma bombinha ou por ordenha manual (procure no google mais dicas sobre ordenha). Assim outro cuidador pode dar leite materno enquanto você se ausenta. Não se aflija se o bebê não quiser a mamadeira com você. Eles são inteligentes e sabem que você tem mamá no peito, outros não, então quando estiver com fome vai aceitar ser alimentado por outra pessoa com seu leitinho na mamadeira.

Curta o momento, passa logo! Já sei que vou sentir muita saudade de amamentar!

Mais sobre o evento:

http://alimentopuro.synthasite.com/food-revolution-day.php

http://nutricionistainfantil.blogspot.com.br/2013/05/food-revolution-day-dicas-para-pratica.html

http://infancialivredeconsumismo.com/index.php/tag/food-revolution-day/

etc etc etc 🙂

Fraldas biodegradáveis


Sim, elas existem! Mas são tão caras que nem se ouve falar delas… por sorte, ganhei duas para teste. Minha mãe que conseguiu, numa feria de gestantes em São Paulo.

As que testei foram da Wiona, uma marca alemã. Achei finas o suficiente, comparáveis a outras descartáveis, talvez apenas um pouquinho maiores. Por dentro, o design é simples, tem adesivos para fechamento e barreiras simples, apenas com a marca escrita. O branqueamento é feito com oxigênio, uma forma mais sustentável, o que bacana.

Não tive problemas com vazamentos e achei a absorção boa. Só achei um cheiro da fralda com xixi um pouco desagradável, mais forte que nas fraldas comuns. Na verdade, até das fraldas descartáveis comuns acho o cheiro ruim, como diz uma colega de fralda de pano – cheiro de xixi químico! haha

No saldo, achei fantástico ter a praticidade das descartáveis (principalmente pra usar fora de casa e em viagens) sabendo que a fralda não vai demorar 450 anos pra se decompor!

Mas as descartáveis biodegradáveis são muito caras!! Achei pacotes com 20 fraldas por R$ 32, na loja que revende a marca aqui em Belo Horizonte… ou seja, cerca do dobro do preço e descartáveis comuns.

Descobri outras marcas, mas que não testei:

Honest Company. Mesma proposta da Wiona, com estampas charmosas. Olha que legal, eles têm um esquema de free trial (atenção que não é tão free assim, e é uma mensalidade, se você não quiser mais, tem que cancelar!). As fraldas deles parecem bem mais em conta que as a Wiona, cerca de U$ 14 o pacote de 30 fraldas, em média. Tem que importar direto do site…

Gdiapers. na verdade a fralda não é inteiramente biodegradável. Pelo que entendi a estrutura da fralda é reutilizável, e o recheio, este sim, biodegradável. Achei uma ótima idéia e vou tentar comprar. Fica em U$39 duas fraldas e um pacote com 30 a 40 recheios.

— Será que ninguém aqui no Brasil vai se aventurar em fabricar essa fraldas por aqui? Talvez ficassem bem mais baratas, mais competitivas.. Também tive muita dificuldade em achar onde vendem fraldas biodegradáveis no Brasil. Achei só esta lista no site da Wiona: http://wiona.com.br/sobre/#pontosdevenda

Para saber, mais, santo google! 😛

E se você tem mais marcas e lojas para informar, por favor deixe um comentário!

A praça é mesmo nossa!


Levanta a mão quem usa mensalmente uma praça ou parque públicos. Agora levanta a mão quem vai semanalmente a um parque ou à praça dar uma volta. Ok, e agora levanta a mão quem usa todo dia uma praça do seu bairro.

Pois é. As praças e parques da cidade são uma riqueza da comunidade…mas a gente quase não usa. Felizmente, com a ideia genial das academias públicas, muita gente tem saído de casa com amigos para curtir um tempinho ao ar livre fazendo exercícios. Não sei quem inventou essa, mas merece um prêmio!

Verdade é que são sempre lugares gostosos. Onde a gente vê pessoas passarem, figuras interessantes, descobre um pouco mais da nossa vizinhança e aproveita u pouco a natureza dentro da área urbana. A Julinha está resfriada, e o Dan hoje me sugeriu – por que você não vai com ela até a praça tomar sol? Por conta de medo de vento e pela comodidade de ter sol em casa, acabo nunca saindo com ela para um tradicional passeio de bebê pela rua e pela praça. Tem uma praça pequena a dois quarteirões, não é a mais bem conservada, mas dá para curtir bem. Vou ver se adoto isso como hábito!

Uma ideia bem legal para curtir esses lugares públicos é fazer encontros e festas por lá. Em vez da pagar buffet e salão, é muito mais divertido e saudável! Lembra que fizemos o chá de bebê no parque da Pampulha?

Pois bem, temos uma surpresa!! No mês que vem vamos fazer uma fraldada / slingada em uma área verde pública para comemorar os seis meses da Júlia! Vamos compartilhar comes e bebes saudáveis, conhecer gente nova que tenta levar uma vida mais sustentável e trocar idéias com quem usa fraldas de pano modernas e slings! 🙂

E olha só…todos estarão convidados! Aguardem!  😀

PS: sugiro a quem quiser ir à festinha assinar o blog para não perder os próximos posts!

Outros encontros em praça: Slow food e Mostra instrumental:  http://mostrainstrumental.com/slow-food-piquenique/

Como criar seu bebê de forma sustentável


 

 

Post publicado na Revista Ecologico Online

Imagem

Está chegando o Dia das Mães, e resolvemos fazer uma homenagem à mamãe do nosso quintal com este post!

De guias sobre bebês a internet está repleta. Mas como criar nossos filhos pensando no próprio futuro deles neste planeta? Como diminuir a pegada ecológica e lhes dar uma vida saudável?

Da nossa própria experiência, selecionamos algumas boas dicas para vocês, pais de filhos pequenos.

Mães, amamentem! quer comida mais natural, orgânica e local do que o leite materno? É o alimento mais puro que existe. Aproveite a fase da amamentação. Lembre-se de que não existe leite fraco, e que as mamas produzem de acordo com a demanda. Quanto mais você der de mamar, mais leite você irá produzir. Depois das primeiras semanas, a produção se ajusta à demanda e boa parte do leite é produzido na hora da sucção. Por isso, não desista de amamentar quando seus seios “murcharem”. Faz parte! Se seu bebê continua ganhando peso, insista! Se você acha que a produção anda pouca, experimente não usar sutiã quando estiver em casa, amamentar com o maior conforto possível e olhando para seu bebê com amor. Também beba muito líquido e alimente-se bem. Com essas dicas, não tem erro! Se você parou de amamentar antes do que gostaria, pode tentar retomar a produção. Procure sobre técnicas na internet, nos fóruns de maternidade e amamentação ou com um especialista. A OMS recomenda amamentação materna exclusiva até os seis meses de vida, depois amamentação intercalada com alimentos até os dois anos.

Crie coragem e experimente fraldas ecológicas. Não, você não vai precisar lavar à mão, ferver, quarar, passar. As fraldas ecológicas modernas são mais caras e envolvem derivados de petróleo, sim, mas compensam, tanto financeiramente quanto ambientalmente.  Fico feliz de saber que fui criada com fraldas de pano, e não vou deixar um legado de cerca de 5.000 fraldas (! Sim, é o que gasta em média um bebê até o desfralde), que demorariam mais de 400 anos pra se decompor! E minha filha também vai se orgulhar disso. A partir do segundo mês fomos aos poucos experimentando e adorando as fraldas ecológicas modernas. Práticas, podem ser lavadas na máquina, não devem ser passadas, dão a sensação de sempre seco e são respiráveis! Os adeptos defendem que são melhores para a pele e mucosa do bebê do que as descartáveis.

Troque, empreste, doe. Bebês perdem tudo muito rápido. Não compensa comprar um mundaréu de coisas para nunca mais serem usadas. Procure classificados de artigos duráveis usados, como berços, carrinhos e bebês conforto. Converse com familiares e amigos e troquem roupinhas pouco usadas, brinquedos etc. Há até lojas (como a Joanninha) que alugam brinquedos, inaugurando uma nova lógica não consumista para a diversão das crianças. Aqui em casa, nossa bebê teve muita sorte: ganhou berço usado de um coleguinha, carrinho e tapete de atividades emprestados de outros amiguinhos, roupinhas da prima e por aí vai. Como nós mesmos fizemos a decoração e reutilizamos móveis para fazer o trocador, prateleira e armários, nosso gasto foi mínimo – e desperdício também!

Resista à tentação! Você quer o melhor para seu bebê, e a mídia e os shoppings estão repletos de coisas lindas, fofíssimas, adoráveis, e que prometem ser as melhores, as mais seguras, etc.  Converse muito com sua mãe, familiares e amigos sobre o que realmente é essencial para o bebê. Não tenha pressa em comprar. Antes do nascimento, tenha alguns sutiãs de amamentação, protetores de seios, absorventes e roupas bonitas para a mamãe e alguns macacões, bodies e calças para o bebê – cerca de 10 de calor e 10 de frio, além de fraldas e algumas mantas adequadas à estação. Se você tiver o quarto montado com berço e uma estação de troca prática, tiver o bebê conforto para levar seu bebê com segurança no carro, uma banheira simples e um carrinho, de preferência emprestado, está completo! Brinquedos, mamadeiras, bombinhas de amamentação, roupinhas de passeio e até mesmo o carrinho você poderá comprar melhor depois que conhecer seu bebê, seu tamanho e as necessidades reais de vocês dois. Dicas: vestidinhos para meninas podem durar mais se forem usados como vestidinhos quando for recém-nascida e como batinhas quando tiverem 4 meses, por exemplo. A Júlia conseguiu esticar o uso das blusinhas preferidas dessa forma. Lembre-se que você terá a vida toda do seu filho para comprar coisas para ele (a).

Reutilize a água do banho. Como colocamos em outro post, em casa sempre reusamos a água do banho. Muitos pais fazem isso. Afinal, geralmente são dois banhos por dia e uma água quase limpa. Não custa nada e as gerações futuras agradecem o cuidado com esse recurso essencial à vida.

Seja natureba. Evite pomadas, cremes elencos umedecidos. A nossa bebê fica sempre com a pele irritada e até com candidíase depois de eu usar lenços umedecidos perfumados demais. Bem melhor usar algodão molhado em água, e tratar a pele com um pouquinho de bumbum ao sol e ao ar todo dia.

Introdução de alimentos segura e saudável. Prefira papinhas orgânicas, feitas por você mesmo. Basta procurar banana, laranja, chuchu, cenoura, abóbora, batata orgânicos –  que são fáceis de achar (veja aqui onde procurar orgânicos em BH). Cozinhe d preferência no vapor e amasse bem. Não é assim difícil fazer papinha, vá! Você pode cozinhar pedaços de legumes no seu arroz, amassá-los com um bocadinho de caldo de feijão e pronto!

Aqui está um resumo de trocas simples para lhe ajudar a ter seu bebê e o planeta mais sadios!

Troque Por
Lenço umedecido Algodão embebido em água
Fraldas descartáveis Fraldas ecológicas
Papinhas em vidro / lata Papinhas feitas em casa
Água da descarga ou da lavagem do quintal Água sobrada do banho do bebê
Leite artificial ou de vaca Leite materno
 

Reaproveitando água do banho


por Chsei Fotos CC

 

É uma delícia ter um bebê limpinho e cheiroso! Por isso costumamos da mais banhos nos bebês do que em nós. Aqui em casa a Júlia toma dois banhos, um de manhã cedo, para tirar o xixi da noite toda com a mesma fralda e e resíduos de eventuais trocas expressas no início da noite, outro banho de tardinha, para curtir uma ducha com o papai ou para relaxar no balde.

É uma delícia dar banhos nos filhotes, mas…para onde vai toda essa água? Perguntamos a alguns leitores e eis as idéias:

– Para lavar o quintal: você pode guardar num balde grande e usar na hora de limpar a área externa

– Para lavar roupas: pode usar na máquina, para fraldas sujas ou panos de chão

– Para a descarga: é o que fazemos aqui em casa. Água sobrando no banheiro, aproveitada por ali mesmo, diariamente.

E você , já reutilizou água do banho do seu bebê? Conte pra gente!

Fraldas sem sabão!


Descobri por que as fraldinhas ecológicas vazavam tanto! Não era o ajuste, que está bom nas perninhas da pequena. Mesmo sendo tamanho único, os botões permitem ajustar bem a fralda ao corpo do bebê. Mas o problema mesmo era que as fraldas estavam impermeabilizadas, porque eu tinha lavado junto com outras peças e a quantidade de sabão, mesmo pouca, grudava na microfibra e a impemeabilizava. Que bom que as meninas do fórum de fraldas de pano me ensinaram, agora estou tentando lavar só com água e vinagre e está dando certo! Já estamos diminuindo quase 50% o uso da descartáveis. Aqui em casa, a Julia fica de fralda ecológica.

Até que um dia…

Amo a faxineira aqui de casa. Mesmo ela achando que a gente não é muito certo da cabeça. Como disse em outro post, ela acha maluquices nosso mini-depósito de lixo reciclável, a despensa quase desprovida de produtos de limpeza e o potinho com restos orgânicos na geladeira – “Carol, por que vocês estão guardando aquele lixo num potinho na geladeira? – É pra bater como adubo, dona Maria…” –

Semana passada, depois de eu ter enxaguado as fraldas ecológicas umas cinco vezes para tirar o sabão que as estava impermeabilizando, esqueci de dizer a ela para não lavar as faldas que estavam de molho no balde. Não é que a Dona Maria, muito prestativa, lavou-as todas com bastante sabão? Ótimo, agora cá estou novamente enxaguando as fraldinha com água morna e vinagre para pô-las em uso novamente… 🙂

Minhas 1ªs experiências com fraldas ecológicas


 Imagem

A Julia cresceu, as fraldas coloridas e ecológicas já servem bem nela e estamos fazendo as primeiras experiências com elas. Primeiras, porque estamos tentando ainda…

Por incrível que pareça, o mais difícil não é lavar! Isso é fácil. Quem tem bebê sabe que todo dia tem uma roupinha pra lavar. Então, não custa nada colocar mais umas fraldas de molho. Xixi eu enxáguo e coloco no balde de molho. Cocô enxáguo com jato forte para tirar o excesso, esfrego com um pouquinho de sabão de coco e boto no sol antes de colocar no balde.

O problema que estamos tendo ainda é com vazamentos. Achava que era por causa de ajuste ruim, mas pelo que descobri no fórum de fraldas de pano pela internet, minhas fraldas estão é impermeabilizadas. Não se pode usar quase nenhum sabão nelas, e eu estava lavando junto com outras roupinhas, com sabão de coco líquido. Mesmo enxaguando duas vezes, realmente as fraldas estão impermeáveis, dá para ver ao se fazer o teste jogando um pouquinho de água. Re-lavei algumas e agora parecem estar funcionando melhor. 

Lá vamos nós, lavar elas com água quente e tentar de novo!

Julia em banho no balde e no sling


Rapidinho enquanto a pequena dorme:

– Estou preparando um guia para mamães de primeira viagem! Vcs vão gostar 🙂 Só basta eu ter um tempo pra terminar pelo menos o esboço…depois que a gente começa a se recuperar, a mãe vai embora e temos de retomar a rotina da casa….quando começamos a nos acostumar à rotina, chega a fase das cólicas e arrebentam! rsrsrs

– A Julia curte banho de balde desde os primeiros dias!! Dá pra ver pela foto, né? Quando eu arrumar um tempinho (só falo isso, hoje em dia…rs), vou editar e postar um vídeo do banho de balde dela! Também já está curtindo mais banho de banheira, que a deixava assustada, afinal é mais inseguro pro bebê… Mas ela adora mesmo é banho de chuveiro, no colo dos pais! 😀

Banho de balde

– Tenho experimentado o sling que a tia Fran deu. Da primeira vez ela curtiu, estava sonolenta e dormiu rapidinho. O Dan tb já  a fez dormir no sling. O dificil é tirar depois na hora de pôr no berço! Ou ela acorda, ou temos de colcoar ela com o sling e tudo! rsrs…

Mas nem sempre ela curt o sling.l… acho que ela é muito comprida para esse tipo, que á da Nana Barriga…

Dormindo no sling

Fraldas de pano modernas Parte 3


*depois de várias tentativas de sentar para postar este texto – que já estava pronto há mais de mês! -, porque hoje é dia de cólicas da bebê … *

Eu ainda não usei na minha pequena, então fiquem com o…

Depoimento de uma mãe que se aventurou a usar fraldas de pano

(por Ana Carolina Neves – http://www.ruderal.blogspot.com)

No chá de fraldas, pedi dinheiro para os amigos para comprar as fraldas de pano do modelo que eu escolhesse, depois de testar no meu filho. Meu bebê está com 2 meses e dez dias e eu estou adorando usar fraldas de pano! Claro que quem resolve usá-las tem de tomar uma decisão de sair da zona de conforto, porque usar descartáveis é muito mais cômodo. É como tomar a decisão de fazer uma hortinha em casa pra comer fresco e orgânico. Você tem que vestir a camisa e se dedicar para colher os frutos (ou temperos!), mas a recompensa vale a pena. Meu filho se adaptou super bem, não teve assaduras, elas não vazam muito e na verdade, a tão temida lavação não é tão trabalhosa. Eu tiro a parte sólida do cocô com uma escovinha e esfrego a fralda com sabão de côco (para o sabão entranhar no tecido). Depois ponho de molho num balde com água e um pouquinho de sabão de côco, e no final do dia, ponho todas as fraldas do molho na máquina de lavar e pronto. Depois é secar e passar. Nas primeiras semanas, o bebê faz cocô em toda troca de fralda, mas a partir de dois meses eles começam a regular o intestino e cada vez mais, as fraldas começam a aparecer só molhadas de xixi. Acho que a tendência é que a lavação fique cada dia mais tranquila, com menos fraldas de cocô. A água do molho eu diluo e rego as plantas do meu jardim (o sabão de côco é neutro e rico em potássio, que funciona como um adubo). Uma desvantagem é que as fraldas de panofazem mais volume que as descartáveis, e as roupinhas de hoje em dia costumam ser mais justas. Mas eu desenvolvi um jeito de dobrar as fraldas que é ótimo, o volume fica mínimo e elas retêm bastante xixi. Eu recomendo muito! Eu não useifraldas biodegradáveis porque tenho críticas sobre a sustentabilidade delas. No fim das contas, considerando a quantidade de plástico nas fraldas, o gasto de energia e água na fabricação e transporte, e o gasto de água na lavação, acho que as fraldas de pano são mesmo as mais ecológicas.

PS: Há quem discorde no quesito microfibra. Algumas mamães reclamam que após um tempo de uso, esse tecido pega um cheiro forte, que, mesmo que saia com muito esforço, volta após poucas trocas.

Fraldas de pano modernas parte 2


IMG_0034
Minhas fraldas de pano pocket chinesinhas – as mais baratas
Varal de fraldas de pano pocket chinesinhas
Varal de fraldas de pano pocket chinesinhas – 1ª lavagem prontas pro test drive!

Preço das fraldas

Um dos grandes questionamentos das mães que desejam usar fraldas de pano é se elas, no fim das contas, são mais caras ou mais baratas. Estima-se que quem substitui totalmente as fraldas descartáveis por fraldas de pano modernas economize, para cada criança, cerca de R$ 2.000,00 – mesmo considerando gastos com as lavagens, que podem ser econômicas usando-se pouco sabão e um sistema eficiente de água. Muitas mães recomendam tanquinhos em vez de máquinas de lavar roupas, pois usa menos água. Já ouvi mães contando que compraram dois tanquinhos, um para cada molho das fraldinhas, e acharam que valeu o investimento.

Mas vamos aos preços individuais, quanto você vai gastar para ao menos experimentar? Varia muito.

  • Fraldas pocket importadas : cerca de U$10 a U$ 25 as mais em conta.
  • Capas importadas: cerca de U$ 15
  • Fraldas pocket brasileiras: aproximadamente R$ 35 a R$ 45.
  • Fraldas pocket chinesinhas vendidas no Brasil: R$ 22 a R$ 25.
  • Recheio para fralda de pano (aumenta absorção): R$ 10 a R$ 15 o super-absorvente de bambu.
  • Capa: R$ 20 a R$ 35
  • ners: R 25 o rolo com 100 folhas (que, segundo informaram, pode ser cortada em duas)

Vale uma pesquisa nas lojas virtuais, para você ver a variação de preços e modelos – alguns fofíssimos, que atraem bem mais do que as monocromáticas fraldas descartáveis. Preparamos uma lista de lojas para você fazer um tour virtual:

Lojas nacionais

Fralda Madrinha

Fralda Bonita

Ninho da Coruja

Espaço Mamífera

Fraldas Morada da Floresta

Fraldas Bebê Sementinha

Fraldas Dipano

Tom de lá

Revendedora Bruna – fraldas chinesas (bem em conta)

Lojas internacionais

http://www.thanksmama.com/

http://zookiescrafts.com

http://brookiellendesigns.bigcartel.com

http://hyenacart.com/stores/rockabyebooty/index.php?c=11

http://diapercircus.com/

Decidiu experimentar também? Veja a lista de enxoval básico ecológico: http://espacomamifera.com.br/blog/?p=1216