Aprendendo com os mais velhos


Bem que nossos pais diziam para darmos ouvidos aos mais velhos. Nossos pais, avós, tios, enfim, as gerações que nos antecedem, têm muito a nos ensinar. Além de sobre experiência de vida, sobre sustentabilidade também.

Até pouco tempo atrás as comunidades eram mais resilientes. Eram menos dependentes de mão-de-obra e energia externa. Nós nascidos na era da energia barata, com combustíveis fósseis e energia elétrica disponível a um click, não estamos preparados para um período de racionamento – que pode acontecer, num futuro não muito distante.

Na casa dos pais do Dan, temos muitos exemplos ecológicos. Postamos dois deles aqui:

Aquecimento de chuveiro integrado ao fogão a lenha: Seu Juca instalou uma serpentina conjugada com o fogão elétrico. Serpenteando pela serpentina, a água esquenta, e depois é distribuída para dois chuveiros em dois banheiros vizinhos. E ao mesmo tempo você pode cozinhar! Melhor ainda, o combustível do fogão a lenha não são tocos de madeira nativa nem eucaliptos, mas restos de construções e reformas, papéis e papelões velhos, etc.

Fogão a lenha movido a resíduos: tradição e energia alternativa

Iluminação com telhas de vidro: o telhado da cozinha mistura telhas comuns e telhas de vidro. Em um dos pontos foi usado até mesmo vidro de um velho jipe, que também funciona muito bem. Resultado: menos dependência para clarear a cozinha. O café da manhã, o preparo e o almoço são feitos à luz solar, economizando energia e recursos naturais. O sol é uma fonte de energia gratuita e poderosa!

Telhas de vidro dão iluminação boa e gratuita
Anúncios