Dicas para minhocários e outras composteiras domésticas


É justo falarmos também do que não dá certo, né? E preciso admitir: nosso minhocário não vai muito bem… muito úmido, cheio de larvinhas e mosquinhas daquelas de banheiro. Estava até desanimada… a composteira em vaso funcionava tão fácil! Será que as nossas minhocas são mais preguiçosas ou estão de dieta?

Minhooooca

Foi aí que resolvi pedir ajuda do pessoal do nosso grupo LaresEcologicos – e achei ótimas fontes para entender e melhorar nosso minhocário! Em breve vamos reiniciar a minhocasa e darei notícias 🙂

Seguem as dicas valiosas para todos que querem se aventurar a fazer compostagem em pequenos espaços:

PASSO-A-PASSO MINHOCASAS: (dicas da Fernanda Ferreira Silva)

http://scienceblogs.com.br/rastrodecarbono/2009/01/vermicompostagem-ano-zero/

As caixas plásticas podem sem encontradas por um preço bom aqui: http://www.vantaj.com.br/

No site da morada da floresta tem um manual legal para manutenção:
http://moradadafloresta.org.br/PDFs_para_download/Manual_Composteira_Dome%CC%81stica_2011.pdf

 

COMPOSTEIRAS REUTILIZANDO EMBALAGENS: (dicas da Priscilla Perini)

Esse é com baldes de Margarina, bem parecidos que os baldes de cloro que eu juntei. Acho q vai funcionar pra mim!
http://cadicominhocas.blogspot.com.br/2012/02/manual-passo-passo-confeccao-e-manejo.html

Esse com galões de 20l água, uma opção legal pra reutilizar os que já estão imprórpios pra uso comercial. Não é exatamente de minhoca, mas dá pra adaptar seguindo as instruções do passo a passo anterior.
http://www.youtube.com/watch?v=P-kJf_Ut3M8

***

DICAS DE MANUTENÇÃO PARA NOSSA MINHOCASA  (Update mais recente, com dicas de paula Signorini)

…eu tentaria colocar folhas de árvores, serragem e até mesmo um pouco de terra. Tem que aumentar bem a quantidade de carbono aí, e acho que o papel não é lá muito legal – principalmente porque a maioria deles passa por tratamentos químicos pesados para ficarem brancos, ou tem muita tinta, no caso dos jornais… Também dá pra tentar deixar a minhocasa arejando um pouco – um pouco, pq as minhocas podem fugir e porque elas odeiam luz…
 Como é que está o seu depósito de chorume? Você tem esvaziado ele com frequência?
 Uma diferença estrutural da minha minhocasa para a sua é que eu também fiz furos na tampa. Eles são pequenos, usei uma broca de 0,15 de diâmetro. Acho que ajuda a arejar…
Diferenças procedimentais são: eu não coloco os alimentos gelados – se vc guarda um depositinho na geladeira, imagino que os orgânicos estejam gelados quando vc disponibiliza para as minhocas; eu seco algum alimentos antes de colocar, como casca de laranja ou de ovo e eu pico os alimentos – de qualquer maneira, nenhuma dessas diferenças explicaria a formação de mais água na sua composteira do que na minha… acho que o que tem pra resolver é o balanço nitrogênio/carbono.
Anúncios

Notícias direto da minhocasa


 

Direto das minhocas pra sua horta 😛

Olá, pessoal!

Dois meses e alguns dias após nosso post sobre como montar uma composteira de minhocas, aqui vai o resultado: apesar dos contratempos (como da vez que o vendaval levantou a tampa, deixando as minhocas na chuva), eis húmus pronto para ser usado! Logo logo faremos nossa hortinha com esse adubo! 🙂

Confesso que até há poucos dias achávamos que não ia dar certo. A compostagem nos vasos estava bem mais rápida. mas acho que finalmente pegamos o jeito: é preciso misturar papel e folhas secas, numa proporção próxima de 1:1, para manter o equilibrio.

 

Compostagem no quintal


Dan e Henrique com a mão na terra

Uma amiga, a arqueóloga Vanessa Linke, pediu opinião para fazer compostagem em casa. Como acho que pode ser a dúvida de outros leitores, segue aqui a transcrição da pergunta dela e da minha resposta, com dicas e vídeo explicativo do youtube.

Que tal começar 2012 comos dois pés em direção à sustentabilidade doméstica?

***

Oi Carol! Tudo bem com vc? Olha só, estou atras de receita para fazer em casa compostagem e me lembrei de vc. Ví algumas dicas na internet, incluindo vídeos, até muito didáticos, mas acabei colocando um pouco de defeito em todos. A questão é que moro em uma casa com um quintal relativamente espaçoso e tenho lixo gerado por umas seis pessoas. As receitas que achei são feitas em caixas pequenas, se eu fizer nestas caixas acabarei ficando por conta de mexer o composto… Enfim, se a caixa for grande demais tenho receio dos gases e etc… Vc tem alguma dica? Um beijo para vc e muito sucesso sustentável no ano que vem.

***

Oi, Vanessa! Como vai? 🙂
Então…lá em casa (moramos num apto com boa área privativa), temos experimentado a minhocasa (feita por nós mesmos) e dois vasos bem grandes tampados parcialmente com lona. Surpreendentemente, os vasos têm dado melhor conta do recado. A minhocasa parece que ainda não entrou em equilibrio, e se fica uma fresta atrai mosquitinhos. O que mais desanima é que parece-me demorar demais, não dá conta dos resíduos de apenas um casal. Mas nenhum dos dois jeitos geram cheiro.

Como vc tem quintal e muita gente em casa, acho que você pode experimentar fazer uma pilha (forma tradicional de compostagem). Comece com folhas secas e vá alternando cmada de lixo orgânico e mais folhas secas (pode ser também papel picado). Isso garante o equilíbrio entre compostos de nitrogênio e carbono na sua composteira.

Você também pode dividir a compostagem em caixas ou vasos (assim fica mais fácil revirar).  Se quiser, pode guardar os restos em um tupperware bem vedado na geladeira. A cada dois ou três dias, leve para a composteira, se em caixas ou vasos separados, vá alternando qual você usa, assim dá um tempo para cada um processar o da semana.

Dicas importantes:

Para evitar mau cheiro basta não colocar carne, restos de cebola e alho ou de frutas cítricas. Aí é beleza.

Qualquer que seja a técnica de compostagem que você escolher, minhocas sempre são bem-vindas para acelerar o processo.

Jogue sempre borra de café que ajuda a espantar animais indesejados.

E..tenha paciência: demora cerca de dois meses para o processo ficar maduro.

Conte se deu certo!

Composteira com minhocas!


Olá, pessoal!

Como prometemos, aqui está um post sobre como construir uma composteira doméstica usando minhocas!

É importante dizer que o site www.minhocasa.com.br vende a composteira de minhocas prontinha, incluindo as próprias minhocas e um manual.

Mas se quiser fazer um parecido, e de acordo com suas necessidades, siga os passos:

Material:
– 3 grandes caixas plásticas escuras (comprar um tamanho adequado às suas necessidades. Nós usamos caixas de aproximadamente 40x20x60cm..), uma delas com tampa
– 1 pequena torneira
– terra
– minhocas

1) Faça vários pequenos orifícios de aprox. 1 cm de diâmetro no “piso” de duas das caixas.
2) Na caixa sem buracos, em uma das laterais e próximo ao “piso”, faça um buraco maior, no tamanho da torneira, e encaixe ela.
3) Construa o “prédio” para as minhocas, na seguinte ordem: a caixa com a torneira na parte inferior e as duas outras caixas por cima. É importante que as caixas se encaixem bem uma na outra, de forma que não há espaço para deixar as minhocas saírem, nem outros pequenos animais entrarem.
4) Na caixa do meio, adicione a terra, as minhocas e um pouco de lixo orgânico.
5) Adicione um pouco de terra também na caixa de cima.

Está pronto!
Agora você só tem que adicionar restos de vegetais e outros resíduos orgânicos na caixa superior. Confira a caixa do meio de vez em quando, revolvendo o solo. Quando você vir que o composto está pronto – homogêneo e  escuro – e você observar que as minhocas sumiram, é porque elas migraram para a caixa de cima, onde há alimentos em abundância. Simplesmente esvazie a caixa do meio, usando o composto nutritivo para alimentar as suas plantas, e coloque a caixa agora na parte superior do “prédio”, começando tudo de novo.

O que não colocar na composteira doméstica
Alho
Cebola
Carne
Frutas cítricas
Por quê? Eles têm difícil decomposição, podendo causar cheiro (carne e cebola) ou desacelerar a compostagem (cítricos, alho), além de atrair insetos indesejados.

Preparamos um vídeo também, para faclitar 😉

Seguindo o desafio: Cuide bem do seu Lixo


Olá, pessoal!

Estamos quietinhos aqui, mas estamos super engajados no desafio do mês! Vejam só:

1º – Tiramos o lixo do armário: Com o tempo, tendemos a acumular coisas de que não precisamos. Livros, material de faculdade, recibos desnecessários, enfim, um tanto de tralha. Primeiro passo para lidar melhor com o lixo é  repensar o que é necessário e o que não é. Encaminhe os papéis para a reciclagem, as roupas em desuso para a doação. Resultado: sua casa e sua mente mais leve.

Armário mais leve e organizado - agora tudo se acha!
Material antigo de faculdade transformado em estoque de rascunho

2º -Upcycle para organização: Aproveitando a reorganização dos armários, usei umas caixas de papelão para criar divisórias para as gavetas de miudezas. Ainda vou encapar com papel contact colorido, e vamos ter um post especial para mostrar como ficou!

Organizadores feitos de papelão que ia ser jogado fora

3º – Destinamos o lixo reciclável do jeito certo: Depois de descobrir o ponto de coleta de recicláveis mais próximo de casa ou do trabalho, agora estamos inserindo em nossa rotina o transporte semanal do lixo reciclável. Agora, o serviço está completo.

Parte (!) do que foi despejado na arrumação - encaminhado pra reciclagem

4º – Elas chegaram!!! Finalmente, graças à Isabela Menezes, articuladora do movimento brasileiro de transição, conseguimos minhocas para acelerar nossa compostagem! Plano para o próximo fim de semana: montar nossa própria minhocasa.

Minhoca-u-ha-ha!

Desafio do mês de Setembro: cuide bem do seu lixo!


Foto: debcha /Creative Commons

Lixo existe? Na natureza, não. Lixo é invenção do ser humano.

Na natureza, o que não serve para um ser vivo é comida pra outro. O que sobra em um processo dará início a outro processo, em infinitos ciclos fechados. Mas nós nos agregamos em cidades e abrimos o ciclo, transformando-o num processo linear e aberto:

produção de alimentos e bens de consumo -> consumidor, geralmente agregado em cidades -> depósitos de lixo

Resultado? Lixões e aterros sempre superlotados, misturando e estocando materiais que poderiam ser super ricos em outro lugar, por exemplo como matéria orgânica para adubar a produção alimentar. (Em vez disso, jogamos o adubo fora, misturado a plásticos, papéis, etc., e na outra ponta do processo pagamos para indústrias produzirem fertilizantes.)

Em casa, ninguém gosta de lidar com o lixo. Meu pai conta que, quando era menino, sua função nas tarefas domésticas era levar o lixo para fora. E, como ficava com vergonha de ter de fazer isso, espiava antes de sair para ver se algum coleguinha estava na rua. Todos nós temos uma imagem negativa do lixo. Por isso, tentamos manipular nossos resíduos o menos possível, os embalamos em plástico e jogamos na rua o mais rápido possível!

Mas para onde vai aquele saquinho de lixo?

Quer uma resposta franca? Veja aqui.

Ok, se você tiver sorte seu material irá para um lugar melhor. Mas é preciso participar mais do processo e nos responsabilizarmos pelos resíduos que geramos.

Vamos lá?

O desafio do mês é: cuide bem do seu lixo!

O que você deve fazer:

  1. Repensar: descobrir que lixo não é “lixo”
  2. Reduzir: diminua sua geração de resíduos, comprando com mais consciência. Prefira produtos com menos embalagens, ou embalagens biodegradáveis, ou ainda recicláveis. Não desperdice.
  3. Reutilizar: antes de comprar caixas, tupperwares e vidros para organizar e embelezar a casa, pense se as garrafas, embalagens e vidros que você ia jogar fora podem servir.
  4. Reciclar:
Lixo que não é lixo - rico em energia e nutrientes

 Faça compostagem em casa : você sabia que pode fazer compostagem mesmo em apartamento? Faça de acordo com o seu espaço disponível: pode ser num tupperware, numa bombona ou com ajuda da minhocasa. Talvez você não consiga aproveitar todo seu resíduo orgânico, mas já é um começo muito instrutivo e gratificante! Veja na tag “compostagem” ótimas dicas aqui mesmo no Nosso Quintal, ou “google it”!

Separe o “lixo limpo” : se você ainda não faz isso, chegou a hora. Adquira o hábito de separar seu lixo! Não tem coleta seletiva na sua rua? Leve para um ponto de coleta. Não sabe onde tem? A gente ajuda: http://www.rotadareciclagem.com.br/index.html . Agora não tem mais desculpa! 😉

Obs.1: Se não tem coleta seletiva na sua rua, você pode e deve reclamar na sua prefeitura. Telefone, faça um abaixo assinado, mande e-mails aos vereadores.

Obs.2: Atenção ao tipo de coleta: geralmente quando há coleta nas ruas, não é necessário separar entre vidro, papel, metal e plástico. Apenas enxágue o material reciclável e guarde tudo num saco diferenciado do lixo comum. Já se você levará a um posto de coleta, provavelmente precisará separar em tipo de material. Fica mais fácil se você comprar baldes diferentes para triar já em casa. Pode usar as cores padrão: vidro, papel, metal e plástico.

Boa sorte, e compartilhe conosco suas descobertas! 🙂

“Na natureza nada se perde nada se cria tudo se transforma” VIVA A COMPOSTAGEM.


E ai pessoal tudo bem?

 No domingo passado pude conferir o quanto essa frase dita por Lavoisier em 1760 é correta. Segue ai uma foto do figura e sua esposa.

 Mas o que eu quero mesmo contar é sobre a nossa compostagem, caseira, eficiente, feita em um vaso e super simples. Basta misturar terra e resíduos orgânicos em um balde tampado. Está pronto um pólo de compostagem caseiro.

 Há mais ou menos 1 mês eu e a Carol estamos fazendo compostagem com os resíduos orgânicos (cascas de frutas e legumes, coador de café, cascas de ovos, papel etc.). Além de reduzir o volume de resíduos que vão para os aterros a compostagem é uma forma de reaproveitarmos os nutrientes das plantas.

No domingo eu fui revolver a compostagem e bingo!!!!!!!!! Todos os resíduos haviam se transformado em um composto nutritivo muito bom para as plantas. Eu aproveitei a oportunidade e troquei a terra de alguns vasos pelo composto, o manjericão e a rúcula agradecem. 

Manjericão precisando de composto!
Almeirão feliz!

Revolver a terra de vasos e colocar um pouco de composto é muito bom para o crescimento das plantas pois significa uma carga de nutrientes além de auxiliar a planta na retenção de água. Essa troca de terra pode ser feita de 6 em 6 meses.

 Pois é minha gente a compostagem caseira funciona e é muito boa pra quem faz e para as plantas que vão receber o composto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

DICAS:

1 – Caso você não tenha vasos suficientes em casa, coloque o composto no canteiro prédio ou mesmo em canteiros na rua.

2 – Pique as cascas em pedaços pequenos para agilizar a decomposição. Quebre também as casacas de ovos.

 No mais é isso ai.

Um abraço pra todo mundo.

Dan

Experimentando compostagem simples


Olá, pessoal

Enquanto não conseguimos minhoca para construir nossa minhocasa, estamos experimentando uma compostagem simples, num vaso de concreto grande que compramos para plantar uma muda de limoeiro que ainda não chegou.

Funciona assim: Guardamos cascas e sobras de vegetais crus num tupperware, picadinhos, para facilitar a decomposição. Até encher o recipiente, guardamos fechadinho na geladeira. Depois simplesmente misturamos à terra orgânica comprada. Também acrescentamos restos de poda do jardim.

Se funciona? bem, parece que sim. Pelo menos não deu mau cheiro. Vamos aguardar o procesos e contaremos o resultado.

Importante: Lembre-se de adicionar água e revolver a terra algumas vezes por semana.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O que não pode ir na composteira:
– carne (pode dar mau cheiro e atrair insetos indesejados)
– cascas de frutas cítricas (têm um conservante natural que inibirá a decomposição)
– cebola e alho (têm propriedades antibacterianas e podem deixar um cheiro forte)
– restos de comida cozida ou temperada (para mini-composteiras, não recomendamos)

O que pode ir na composteira:
– restos de frutas, verduras e legumes crus
– folhas secas e restos de poda
– jornal
– sacos de chá e coador de café usados

Outras formas de compostar em espaços pequenos.